Quase lá, médio cá.

Estou cansado do meu
estado
de estar na iminência do
prazer.

No momento, penso que serei
fisgado
por esse prazer maior, quando percebo que
parei
na quase conquista do meu há de ser alguma coisa.

Por exemplo: escrevo o poema e quase no seu
clímax,
ou seja: quando estou na iminência do prazer de escrever sua melhor parte,
o telefone toca - e destrói tudo.
Exemplo medíocre este, mas, meus queridos,
é difícil pensar elaborado quando se está dead-away na iminência do prazer
da vida.

Em minha ignorância, quem sofre com as iminências alheias que destroem os prazeres do vida a vida
é porque se encontra muito sensível as coisas do dia a dia e ao curti-las
ou, na verdade, quase curti-las
sofre porque o prazer foi Enterrompido
(com a letra "e", pois remete "enterro", logo, "morte").

Agora fui eu quem esmaguei o seu prazer de entender a leve piada explicada, pois antes de dar-te oportunidade
de pensar e curti-la
falei, ali, na iminência do prazer da piada.

Pois bem, embora cansado do meu
estado
de estar na iminência do
prazer
das coisas da vida,
sei que a fase após a iminência chegará,
assim, sentir, pensar, entender, ver, recriar o que
há de ser algo ou alguém.

Quem entendeu sobre o que é este texto,
parabéns;
quem achou uma merda, por favor, releia,
parabéns;
quem está iminência de entender:
você faz meus dias felizes - parabéns.

2011